Clube da Esquina e Outras Misturas…

Levantou-se naquela manhã disposto a percorrer novos caminhos. E de certa maneira foi o que ele acabou fazendo. Pegou suas coisas, traçou seu caminho e se decidiu até por sair mais cedo. Roupa leve, colorida… o universo se abrindo sob o efeito de um olhar… coisas do tipo. Letras e melodias que se misturavam com pensamentos seus.

Porque se chamava moço, também se chamava estrada, viagem de ventania. Nem lembra se olhou pra trás ao primeiro passo.

Porque se chamava homem, também se chamava sonhos e sonhos não envelhecem.

E basta contar compasso, e basta contar consigo que a chama não tem pavio. De tudo se faz canção e o coração na curva de um rio. E o Rio de asfalto e gente entorna pelas ladeiras e entope o meio fio.

Esquina, mais de um milhão quero ver então a gente…

E lá se vai mais um dia…

De repente viu que os novos caminhos da manhã tinham se misturado com a música relembrada, recantada e revivida… e notou que ela realmente batia com tudo que ele sentia… e notou também que o que era pra ser um novo caminho não foi. Ficou sendo o mesmo caminho de sempre… só que relido, repetido com todas as evidências e sensações de uma canção… mesmo que se tenha ouvido várias vezes.

E lá se foi mais um dia…

Anúncios