Insônia – End

– Não sabia que apreciava tanto a chuva…

Aquela voz foi sentida como que trazendo a chuva pra dentro da sua alma naquele instante e com ela um alívio que nunca sentira antes. Sabia que era tudo que ele precisava. Olhou pra trás e viu aquela mesma silhueta que há alguns instantes observava na cama, mas agora ele a reconhecia e admirava tudo nela. Rafaela estava de pé na porta vestida em um robe preto segurando uma xícara e olhando para ele profundamente. Os cabelos negros davam um contorno à pele morena bronzeada daquela mulher de 1,70 de altura.

– Sabe… fiquei pensando como as crianças agem com o mundo, como olham com naturalidade, sem preocupações, como agem inconsequentemente. Não por maldade, mas por inocência. Elas não ensaiam as palavras, apenas dizem. Elas brincam na chuva sem pensar nas possíveis consequencias do depois. Quis ser um pouco criança – ele disse.

– Por falar nisso…

– O que… não me diga que…

Ele se virou e ficou olhando as luzes da cidade. Queria ter certeza que estava vivendo aquele momento. Aquela frase incompleta deu a ele a certeza que aquela era uma noite de mudança. Ser pai era um sonho que ele ainda não havia realizado e era tudo que ele precisava continuar mudando tudo o que ele não aceitava mais em sua vida, mas queria ter certeza. Ele olhou novamente para Rafaela. Ela sorria com uma toalha em suas mãos. Ele foi em sua direção e a puxou pra debaixo daquela chuva em um abraço longo e cheio de interrogações. A confirmação que ele esperava veio em forma de sorrisos que tomaram conta daquela madrugada no mesmo instante em que a chuva parava e o sol surgia para o novo ato do teatro da vida real…

Anúncios

4 pensamentos sobre “Insônia – End

  1. Parabéns Neo !!!

    Ficou maravilhoso !!!

    Eu queria até ser essa Rafaela, na parte que diz: ” Ele foi em sua direção e a puxou pra debaixo daquela chuva em um abraço longo e cheio de interrogações.”

    Fiquei suspirando…
    Beijão

  2. Oi, desculpa pela demora pra responder.

    Enfim, muitíssimo obrigado pelo elogio. É incentivante, de fato.
    e eu fiquei feliz demais, ao saber que te inspirei à escrever essa história!
    tá ótima! 🙂
    pretende dar continuidade?

    enfim… posso te linkar?
    beijos

  3. Caramba…
    Vc tah escrevendo cada dia melhor…Muito perfeito…
    Amei a parte: “A confirmação que ele esperava veio em forma de sorrisos que tomaram conta daquela madrugada no mesmo instante em que a chuva parava e o sol surgia para o novo ato do teatro da vida real…”

    Putz,muito maravilhoso!!!
    Parabéns,Parabéns,parabéns e parabéns!!!!
    ficou show!

  4. eu quero aproveitar minha onda cinéfila e fico falando de alguns filmes que ainda são lançamento no cinema…

    mas tb gosto de pesquisar sobre as coisas, posso pesquisar um pouco do passado do meio, enfim… já temos 2 seções ai pro blog…

    tem tb os futuros lançamentos que a gente pode dar aquela copiada do cinepop.. uhahuahuahuahu q eu ja faço isso no meu blog. mas blz. amanhã essa coisa de prova acaba e sábado é cachaça. acho que domingo é o dia bom pra conversar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s