Nem que o Amor não Seja Eu…

Lua que vai pela noite olha aqui pra mim.

Vira essa minha sorte e faz eu ser mais feliz!

Todas as estradas que andei não me trouxeram jamais amor algum. Me traz um e eu te apresentarei ao céu azul.

Pra que eu não veja nada sem cor e o sol raiar sem amor. Pra que eu não veja o tempo passar no desespero e nada de me apaixonar. Não sobreviverei…

Serei fácil de achar sem coleira atacando.

Insensibilidade tô pronto pra esbanjar toda vez que eu for sair.

Uau! Que delírio, o meu. O que eu quero é amar nem que o amor não seja eu…

Djavan

Anúncios

4 pensamentos sobre “Nem que o Amor não Seja Eu…

  1. Boa tarde!

    Foi por isso que discordei de um texto, se não me engano, da Samantha, sobre o fim do amor romântico. Ainda bem que você não me deixou passar por mentiroso. Adorei o poema e, em especial, essa devoção ao amor, ‘nem que não seja você’. Grandioso isso!

    Um abraço, Poetisa!

    André L. Soares.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s