Direção

Sua roupa estava meio amarrotada. Sua barba, por fazer. O cabelo, à vontade do vento. O carro já tinha alguns anos e o motor fazia um barulho esquisito. O rádio, de quando em quando, apresentava interferência. As vias não eram das melhores. Mas ele não se importava. Em seu rosto havia um sorriso seguro. Em seu olhos havia o brilho da esperança. Ele sabia para onde estava indo…

Anúncios

6 pensamentos sobre “Direção

  1. Pingback: vigília onírica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s