Solitário

Ele se levantou naquela manhã como se fosse a última. Olhou pela janela do quarto, como se fosse o último. O último ser que alguém poderia notar naquela cidade enorme. E ele vinha sentindo-se assim, solitário.

As vezes sentia-se até invisível .

Mas já não ligava mais. Ou pelo menos se enganava com esta idéia de que não se importava. Era apenas mais um dia, pensava. Apesar de tudo, ele ainda continuava lutando. Lá no fundo uma luz brilhava minguante. Insistia em impulsioná-lo para mais um dia, e outro, e outro naquela rotina.

Um dia ele olhou pro céu, e viu que alguma coisa mudava de lugar. Não no céu, mas no seu coração. Sentiu uma saudade de viver, que ele não se lembrava mais. Nem acreditava nesta coisa de estrelas cadentes, mas até se atreveu a fazer um pedido solitário bem ali deitado naquele chão olhando pro infinito.

Quando acordou, já era dia…

Outro dia…

Mas não o último…

___

Neo

Anúncios

2 pensamentos sobre “Solitário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s