301

– Alô?

– É do 301?

– É sim.

– Paulo taí?

– Aqui não tem nenhum Paulo.

– Mas não é do 301?

– É.

– E como não tem Paulo?

– Moço, você deve estar no prédio errado.

– Mas é 301, não é?

– É, mas não tem Paulo aqui.

– Mas ele disse que era 301 o apartamento.

– Eu também disse.

– Mas como ele não tá?

– Ele não tá porque aqui não tem nenhum Paulo. Qual a parte que o senhor não entendeu?

– Ele marcou comigo e disse que era só tocar o interfone no 301.

– Olha aqui, não te conheço e aqui não tem nenhum Paulo. Passar bem.

– Peraí moço. Pode me dizer onde encontro o Paulo?

– …

– Alô?!!

– Como eu vou saber como tu vai encontrar este infeliz?

– Ô não precisa de grosseria, seu mal educado.

– E você um folgado!

– Eu?

– É! Uma pessoa que fica perturbando a outra em plena tarde de domingo pelo interfone é no mínimo um folgado.

– Só to procurando o Paulo e ele me falou ontem que mora aí no 301.

– Prédio errado, lembra?

– O prédio é esse aqui. Escuta, você não tá na casa errada não?

– É  já que desço aí e você vai ver quem tá na casa errada. Além de folgado é engraçadinho. Ah, vá procurar sua turma!!

Desliga o interfone soltando fumaça de raiva e sai resmungando pela casa:

– É cada uma que me aparece…

– Quê que cê ta resmungando aí pai?

– Marcos Paulo, tu acredita que tinha um maluco no interfone a essa hora passando trote?

– Que ele queria?

– Falar com um tal de Paulo.

– Pai!!!

_______

Neo

Anúncios

6 pensamentos sobre “301

  1. HAHAHAHA’ Ameeeeei!!
    Quantas vezes eu já fiz? Perdi as contas…
    É engraçado qndo você conhece uma pessoa por apelido, daí vc escuta outra pessoa chamando-a pelo nome e nem sabe que é a mesma pessoa! kkkk
    Adorei!

  2. kkkkkkkkkkkkkkk

    Neo, adorei essa VERDADEIRA crônica.

    Me lembra Paulo Mendes Campos, Rubem Braga, Fernando Sabino. Sinceramente. Grandes cronistas, cara!

    Adorei!

    Beijos

    Carla

    (e olha só, se não fosse, não me daria ao trabalho de dizer, né???)

  3. Aff! hahahahaa Pior é que teve um tempo que estavam me ligando no celular, a cobrar, sempre por volta da meia noite, procurando por uma tal de Maria. Demorei uma semana pra conseguir explicar pro cidadão que ou a Maria dele estava traindo ele comigo ou que ele estava usando o DDD errado pra falar com ela. O.o

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s