Completo…

Com você eu sou de verdade

Não preciso fingir

Não preciso disfarçar

Não preciso me esconder em máscara alguma

Com você posso ser eu

E me sinto eu…

Completo em você…

_____

Neo

Anúncios

2012…

Enfim 2012 começou no TOS. Um pouco tarde né, mas começamos…

Por aqui, tantos acontecimentos que fica as vezes difícil dividir a atenção… ou até mesmo ter atenção a mais alguma coisa que não seja o drama dos acontecimentos que me arrebatam com inúmeras surpresas que exigem adaptação constante.

Acho que toda esta correnteza tem me levado a novas águas e me feito pensar em saídas e soluções que ainda não encontrei. Mas continuo tentando, esperando, confiando e… amando.

Tudo é novo e tudo muito intenso. Do tipo de intensidade que faz faltar o ar…

Volto aqui tentando “colocar no papel” todas as coisas. Tentando transformar em palavras todos os sentidos e sentimentos.

Espero e desejo que para nós seja um ano cheio de coisas boas e marcantes.

Que tudo faça sentido pra vc!

E pra não perder o costume, deixo com vocês “How You Remind Me”, da Nickelback.

Um abraço!

E obrigado!

___

___

Neo

Doze…

Quanto tempo dura um ano?

Doze meses? Doze ciclos? Doze tempos formando um tempo maior onde muita coisa pode acontecer…?

Onde tudo pode acontecer…

Onde tudo pode mudar

Onde a vida encontra um divisor de águas… e não consegue ser mais igual era antes

Porque a vida não precisa de um ano pra acontecer

Nem os melhores sentimentos

Nem o amor…

A vida acontece em um dia.

O amor acontece numa fração de segundo

Encontros possíveis numa fração minima do tempo, mas permanentes por uma vida…

Assim encontrei você…

E assim você existe aqui…

Em todas as conjugações do verbo existir…

___

Neo

Da série “Mensagens para um grande amor…”

50 Mil Obrigados!

Oi gente!!

Hoje o TOS ultrapassou as 50 mil visitas e esta é uma marca muito especial para mim, que, muitas vezes aos trancos e barrancos, mantenho este site no ar. Mas é graças a vocês que ele ainda está aqui.

Aqui neste espaço fiz amigos, registrei muitas coisas, recebi lembranças, prêmios, comentários e até parceiros de escrita. Aqui também registro tudo que é significativo pra mim de alguma forma. E é bom compartilhar tudo isso com os amigos. O TOS nasceu em Julho de 2008 e de lá pra cá muita coisa aconteceu por aqui. Espero que, mesmo aos trancos e barrancos, a gente continue muito tempo por aqui.

Pra encerrar, meu muito obrigado a todos vocês que vieram e sempre voltam ao Todos os Sentidos – TOS.

Grande abraço!

Neo

Make the Diference…

Navegando nesta grande rede me deparei com uma história chocante de superação e garra. Mais uma dessas histórias que mostram que quando a gente se junta, tem uma força imensa. Mostra que quando nossa força vira ação, somos capazes de muita coisa, somos capazes até mesmo de chamar a atenção de quem pode mais. De quem pode ajudar. Talvez você até já tenha visto esta história, mas achei que deveria compartilhar aqui.

Panyee FC, um time de futebol criado em 1986 por crianças em uma vila flutuante na Tailândia, fez algo impensável. A história acabou dando origem a uma campanha publicitária do banco Thai Military Bank, chamada “Make the Diference”, em português “Faça a Diferença”.

Segue abaixo uma tradução livre do depoimento no vídeo:

….

Na ilha onde vivemos todos gostávamos de futebol, mas ninguém jamais havia jogado. Vivemos em uma pequena aldeia flutuante, onde é muito difícil encontrar espaço. Os únicos esportes praticados aqui são a corrida de barcos, ou então contar histórias sobre o tamanho dos peixes pescados. Um dia um dos meninos teve uma idéia: ele sugeriu que formássemos nosso próprio time. Quando as outras aldeias ouviram o plano, acharam ridículo. Percebemos que eles estavam certos. Não tínhamos lugar pra jogar e nem mesmo para treinar. Tínhamos a equipe, mas não o campo, e isso era um problema por causa do lugar onde vivemos. Teríamos que criar nosso próprio espaço.

Então, começamos recolhendo madeira velha em torno da aldeia. Amarramos algumas jangadas de pescadores em conjunto e trabalhamos muito depois das aulas para finalizar a construção do campo flutuante. Depois de muito trabalho, tínhamos o nosso próprio campo. Ele era instável e tinha muitas pontas de pregos em todos os lugares. A bola caiu na água muitas vezes, assim como nós. Então aprendemos a jogar em uma superfície molhada e escorregadia.

Numa certa manhã um garoto veio trazendo um panfleto do continente. Era sobre um torneio de um um dia. Não sabíamos se éramos bons o suficiente pra entrar, mas decidimos que participaríamos de qualquer jeito. Chegamos no torneio muito nervosos, mas conforme jogamos percebemos que íamos bem. Nossas habilidades tinham se desenvolvido no campo de madeira e as grandes traves eram um alvo muito mais fácil do que nossos pequenos gols. Então chegamos à semifinal. Neste jogo começamos mal. Chovia muito e nossas chuteiras se encheram de água e isso nos atrapalhava. Depois de um tempo ruim, precisávamos fazer algo, então tiramos nossas chuteiras e começamos a jogar melhor, marcando 2 gols e igualando o placar, mas um gol no último minuto deu a vitória ao outro time. Ficamos desapontados, mas felizes por termos ido tão longe. E o restante da vila estava orgulhosa de nós. Depois disso, o futebol virou o passatempo número um. Também foi construído um novo campo liso que não tem pontas.

O clube que eles começaram é agora considerado um dos melhores times de futebol do sul da Tailândia. Eles são Campeões da Juventude de 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009 e 2010.

Qualquer que seja o desafio da vida, se você acha que pode fazer a diferença… dizemos que você pode!

___

Abraços

Neo

2000 & Onze…

O que dizer sobre um novo ano que está aí prontinho pra nascer?

Acho que no fundo fica aquela enorme torcida.

A vontade de que neste ano que começa agora a gente consiga realizar tudo que não deu pra fazer neste que findou.

É um tempo pra rever alguns conceitos, planos, desejos e sonhos.

Ou é simplesmente uma data a mais no calendário.

Ou simplesmente uma mudança de um ciclo.

Termina um, começa  outro, como em todas as fases da nossa vida.

Novos desafios e responsabilidades.

Novas propostas e conquistas.

E assim a vida segue… dia após dia, completando semanas, meses e um novo ano pra comemorar daqui a pouco novamente.

Pra você, leitor do TOS e amigo que está sempre por aqui, eu desejo tudo de melhor.

Que este novo tempo seja acima de tudo, seu.

Que você enxergue nesta mudança de calendário, a chance tão esperada pra realizar aquele projeto engavetado.

Que seja um ano de conquistas, alegrias, felicidade e realização total pra você.

Eu aqui também, vou me espelhar neste texto pra fazer igual e conquistar igualmente.

Neste último post de 2010 quero também agradecer a você, que esteve comigo este ano, que torceu, se emocionou, comentou e viveu comigo cada emoção das palavras ditas aqui. Muito obrigado!!

É uma honra ter você aqui e poder compartilharmos juntos “Todos os Sentidos”.

Um grande abraço!!

Neo

O Tempo Que Não se Pode Medir…

Quanto tempo dura um mês? E três?

Pode ser o tempo que a vida levou pra se descobrir… e valer a pena.

Pode ser o tempo que o amor levou pra descobrir que sempre esteve ali e que existia mesmo antes do encontro.

Pode ser apenas uma medida de horas e dias.

E quando algo ultrapassa esta ditadura cronológica e rompe a barreira dos sentidos?

Talvez isso explique aquela sensação que se tem ao sentir que conhece aquela pessoa desde sempre, mesmo tendo acabado de conhecê-la. Talvez seja isso que liga duas pessoas e as une num ‘grande amor’. Talvez seja isso que faz com que o “grande amor” seja único na vida e não volte a acontecer. Não da mesma forma. Talvez seja isso o que chamam de afinidade.

Esta ligação intensa nasce imediatamente e ultrapassa qualquer forma e fórmula de tempo. E aí já não existe explicação através de palavras. É fato. É interpessoal. Não tem a ver com aparência nem nada. Existe na forma de comunicação além de tudo que é fisico e nos mantém sintonizados com aquela pessoa. Ligados à ela.

Afinidade…

Não é o mais brilhante, mas é o mais sutil, delicado e penetrante dos sentimentos. Não importa o tempo, a ausência, os adiantamentos, a distância, as impossibilidades…

É a vitória do subjetivo sobre o objetivo, do permanente sobre o passageiro. É ficar, ainda que de longe, pensando parecido a respeito dos mesmos fatos que impressionam, comovem e sensibilizam. É receber o que vem de dentro com uma aceitação anterior ao entendimento.

É perceber um tempo que não se pode medir. É o que dá ao amor o toque de mágica que faz com que ele seja único… por 3 dias, 3 meses, 3 anos… a vida inteira.

É olhar nos olhos e ver que existe um futuro, bem ali. Aliado do tempo e da sede de viver. Apenas um.

É algo que o tempo não tem como medir…

Afinidade é “sentir com…”

Nem sentir contra, nem sentir para…

Sentir com é não ter necessidade de explicação do que está sentindo.

É quando a explicação está nos olhos. No desejo incontrolável de estar e de ser.

Estar junto. Ser amado.

É olhar e perceber…

___

Neo

Citações: Afinidade, by Arthur da Távola (trechos)