Empty…

E o coração se agita e grita no vazio da alma…
Mas nada é tão silencioso
E nenhum silêncio tão sufocante…
___
Neo

Anúncios

Pincelada…

pincelada

A madrugada nos olhos de uma criança extasiada caça palavras perdidas… 

Inocência,

Experiência…

Um silêncio que rasteja

Uma poesia que escapa…

Sonhos que se espalham com fome de vida, sobre uma folha preenchida no silêncio que escapa da poesia que se deita em cada cor…

Basta uma pincelada…

___

Neo

Baseado no texto Enlevo”, do blog Sonho no Sonho ( um jogo de palavras em homenagem a um texto tão espetacular…)

Incerto…

incerto

Vivemos pensando como seria a vida se ela não fosse como é agora.

Numa roda de amigos, num papo informal, num desabafo, no desgaste do dia a dia. A pergunta sempre está lá. Aparece e não quer calar. Não acha resposta. Não aceita meias verdades.

E se as escolhas tivessem sido diferentes? E se eu não tivesse escolhido?

A verdade é que não dá pra saber. Que não dá pra viver imaginando como teria sido o que na verdade não foi. A verdade é que fazemos escolhas todos os dias, horas, minutos e segundos.

Escolhas…

De um passado afetando um presente e tornando o futuro… incerto.

___

Neo

Ensaio…

De que jeito ficará?

Por onde foi cambalear quem deixou sem muro, grade ou portão a nossa solidão que nunca foi de passear

Desatina numa usina fabricando amor e se faz de morta por supor que é só um ensaio…

Sendo assim me resta então aproveitar delícias neste caos

Seguir enfim nas curvas desta espiral os improvisos que interessam mais

Enquanto eu for capaz de me surpreender….

___

Neo

Da música de Jay Vaquer

Móvel…

Nestes dias alguns  acontecimentos, muitas impressões e nenhuma inspiração. Apenas o vazio de estar longe quando se quer estar perto. Um estardalhaço na janela da minha vida.

Estilhaços por todo lado.  Páginas em branco esperando serem escritas e um medo terrível de ter manchado outras já prontas. Metáforas aguardando tradução num cenario de perguntas sem respostas. As mesmas de sempre.

Quis respirar vestígios de oxigênio num planeta hostil. Orbitando em torno de lembranças…

___

Neo

Permanente

Olhos fechados…

Nesta escuridão parcial e forçada tento ler as entrelinhas do tempo, a mensagem por trás da mensagem, o que se quer dizer mesmo quando não se quer dizer nada.

Na ânsia por uma luz me cobro e me cubro de perguntas infinitas e envoltas pelo silêncio da resposta que nunca chega e pelo suspense que deixa a alma flutuando num mar de incertezas, de confusão, de sentimentos e reações que formam uma cadeia de erros e tentativas de acertos. Uma busca incessante da solução, da realização de um sonho, do alento de um pouco de paz.

Tento acordar do pesadelo da distância, da saudade que se instalou, mas não há para onde ir. Tento entender o que você quer me dizer. Tento entender as perguntas pra pensar nas respostas. Tento achar as respostas que vão colocar fim as perguntas. Mas não ouço. Não encontro. Não acerto. Não desisto…

Abro os olhos.  Não há como e nem porque. Não existem respostas. Mas também não existem palavras que sejam suficientes pra explicar o sentimento que tomou conta de mim quando te vi. Nem pra traduzir a profundidade e intensidade do que ele representa. Basta dizer que você é tudo.

Ainda existe a espera. O tempo. A distância. A saudade.

Mas acima e além de todas estas coisas há o que é permanente: o amor.

___

Neo

Em Frente…

Se ter muito tempo pela frente significa perder você, não quero ter este tempo…

Não quero este tempo que me tira o sossego

Nem este tempo que me afronta quando não tenho nada pra fazer

Muito menos este tempo que nada me diz sobre o futuro…

Não quero este tempo

Não quero esta ausência

Não quero pensar…

Mesmo assim

Tenho que tocar em frente…

___

Neo